Site do Curioso

Novidades Mistério Animais Planeta


Preso declarado morto pelos médicos ressuscita

Preso declarado morto pelos médicos ressuscita

Anúncio

Um fato curioso e misterioso aconteceu na Espanha, onde um médico declarou que um dos presos do Centro Penitenciário Villabona (La Voz de Asturias) havia falecido. Hoje em dia é cada vez mais incomum que a gente fique sabendo de pessoas que foram dadas como mortas e que, depois, milagrosamente voltaram à vida. No entanto, vira e mexe uma dessas histórias acaba circulando por aí — como foi o caso de um bêbado polonês que “faleceu”, acordou e voltou ao bar para comemorar. O caso mais recente foi registrado em Astúrias, na Espanha, onde um presidiário foi declarado morto por nada menos que três médicos, seu corpo foi enviado ao necrotério e ele voltou à vida horas mais tarde.

Entenda o Caso.

Será que é o Lázaro?

De acordo com Constanza Lambertucci, do portal de notícias El País, o “ressuscitado” tinha 29 anos de idade e cumpria pena de dois anos e meio por roubo. A identidade do homem não foi revelada, mas seu corpo “sem vida” foi descoberto ontem (domingo, 7) no interior de sua cela no Centro Penitenciário Villabona, parcialmente sentado em uma cadeira e o torço tombado na cama. Até onde foi apurado, o presidiário havia reclamado de indisposição na noite anterior com os guardas da instituição.
Os oficiais que encontraram o “cadáver” chamaram imediatamente dois médicos que se encontravam de plantão na cadeia para examinar o preso, e os profissionais — com três décadas de experiência — determinaram que o cara não apresentava sinais vitais e emitiram os relatórios pertinentes.

Centro Penitenciário Villabona

Centro Penitenciário Villabona (La Voz de Asturias) Onde o morto ressuscitou

Uma hora depois, seguindo o protocolo estabelecido para esses casos, foi a vez de um terceiro profissional da área médica, especializado em medicina legal e acompanhado pela polícia judicial, constatar o falecimento do homem, emitir um terceiro documento e pedir que o corpo fosse transferido ao necrotério de Oviedo — cidade que faz parte da província de Astúrias — para a realização da necropsia. E não é que, uma vez lá, o presidiário começou a dar sinais de vida?
Segundo Pilar Campo, do periódico La Voz de Asturias, o homem já estava com as marcas no corpo indicando onde as incisões deveriam ser feitas quando os legistas que conduziriam a necropsia notaram que o “defunto” estava roncando. Pense na comoção que se armou!
O presidiário foi transferido ao Hospital Universitário Central de Astúrias, onde se recupera e seu quadro é considerado estável. Já com relação à condição misteriosa que o acometeu, bem como o que levou três médicos diferentes (e, segundo foi divulgado, com vasta experiência) a não conseguirem registrar qualquer sinal vital no cara, uma investigação foi instaurada para averiguar as circunstâncias em que o milagre se deu.

Anúncio

Comentários