Site do Curioso

Novidades Mistério Animais Planeta


Doenças mais raras do mundo

Doenças mais raras do mundo

Anúncio

Se você acha que já viu doenças perigosas e estranhas, espere até ler esse artigo só as doenças mais raras do mundo. O que ele pode causar ao seu corpo, sistema nervoso, as mais diversas complicações, as dores mais agoniantes do essas pessoas sofrem, o desprezo e preconceito de todos. Poucas pessoas conhecem essas doenças mais raras do mundo, mas vamos mostrar para você nesse artigo.

Conheça agora todas elas!

Febre hemorrágica de Marburg

Imagem relacionada
Conhecida pela primeira vez em 1967, após um surto em uma série de laboratórios em toda a Alemanha e Iugoslávia, a febre hemorrágica de Marburg é uma doença quase idêntica à causada pelo vírus Ebola. Macacos que tinham sido importados da África foram infectados e disseminaram a doença enquanto estavam sendo usados em pesquisas contra a poliomielite. Até o momento, é extremamente rara, com menos de mil casos notificados. É quase sempre encontrada na África Central.
Tudo indica a crer que um morcego frugívoro africano (Rousettus aegyptiacus) seja a principal fonte de infecção, embora ainda não se saiba ao certo como o vúrus se espalha para os seres humanos. Os sintomas iniciais são extremamente parecidos com doenças muito mais comuns, tais como a malária, por isso, o diagnóstico correto pode ser bastante complicado. Se a infecção for grave, podem surgir sangramento na boca e no reto e problemas neurológicos. Devido à falta de conhecimento científico sobre a febre de Marburg, não há tratamento estabelecido, entretanto transplantes de plasma e de proteína do sangue têm mostrado bons resultados. Atualmente, a taxa de mortalidade é ampla, variando de 23% a 90%.

Cancrum oris

Resultado de imagem para Cancrum oris
Essa doença e muito mortal e assustadora, mais comumente conhecida como noma, a cancrum oris (ou cancro oral) é uma infecção gangrenosa que ataca o tecido facial de suas vítimas, geralmente crianças com menos de 6 anos de idade. Especialmente prevalente em áreas atingidas pela pobreza da África, não só a doença têm uma taxa extremamente alta de mortalidade (80%), mas também aqueles que sobrevivem ficam horrivelmente desfigurados e, muitas vezes, são renegados ao ostracismo. Afetando cerca de 100 mil crianças a cada ano, os anticorpos no corpo do doente ficam confusos e se viram contra o tecido mole da bochecha, boca e nariz.
Devido ao rápido progresso da doença, os infectados ficam rapidamente deficientes, incapazes de falar ou comer normalmente. A doença teve apenas breves aparições na Europa e na América do Norte desde a sua erradicação, mais de 100 anos atrás, e tais manifestações estavam mais notadamente presentes nos campos de concentração nazistas. Antibióticos podem parar a propagação quando uma lesão aparece pela primeira vez, mas são muitas vezes inacessíveis ou caros demais.

Síndrome complexa de dor regional

Resultado de imagem para Síndrome complexa de dor regional
Com uma forte dor incontrolável que deixa a maioria das pessoas inconsciente, a SCDR é uma doença sistêmica crônica que se manifesta como uma queimação extremamente dolorosa, alterações nos ossos e na pele e inacreditável sensibilidade ao toque. É uma das doenças raras mais dolorosas do mundo, classificada acima do parto e da amputação no Índice de Dor McGill, um método de avaliação da dor desenvolvido no início de 1970.
Inicialmente, acreditava-se que ela era uma falha sistêmica do sistema nervoso simpático. Atualmente, porém, pesquisadores acham que é desencadeada por trauma na região, especialmente nas extremidades. Por enquanto, esta é apenas uma suposição, o que é uma das razões pelas quais não há cura.
Vários tratamentos têm alcançado um mínimo de sucesso, incluindo um trazido até nós pela sabedoria do suporte técnico – “Você já tentou desligar e ligar de novo?”. Em 2003, uma menina de 14 anos de idade passou por um tratamento que consistia em um coma induzido com a intenção de dar um “reset” nas conexões de dor em seu corpo. Este é geralmente considerado um último recurso, uma vez que traz enorme risco e vários potenciais efeitos colaterais.

Maldição de Ondine

Imagem relacionada
Parece se tratar de uma mitologia, mais é pura verdade, poucas pessoas a conhecem. Ondine era uma ninfa que tinha um mortal como seu amante, que jurou que cada uma de suas respirações seria uma prova de seu amor por ela. Depois que ele cometeu adultério, Ondine – ou seu pai, em algumas versões – amaldiçoou o traidor a parar de respirar na próxima vez que adormecesse.
Também conhecida como “hipoventilação alveolar primária”, quem sofre da síndrome de Ondine não tem a função do sistema nervoso autônomo que regula a respiração. Isso significa que eles têm que se lembrar conscientemente de respirar.
Quando dormem, a maioria são ligados a respiradores artificiais. Se conseguem sobreviver até a idade adulta, as máscaras de dormir usadas ​​para tratar a apnéia do sono tendem a funcionar bem o suficiente para capacitá-los a viver uma vida relativamente normal.
Acredita-se que a genética desempenhe um papel importante na causa da doença, embora o distúrbio já tenha aparecido em adultos após uma grande cirurgia ou trauma.

Progéria

Resultado de imagem para progeria doença
Essa doença é uma das mais raras já conhecida até hoje,trata-se de um defeito no código genético do bebe que super acelera o processo de envelhecimento,é uma coisa tipo Benjamin Button, eles sofrem sintomas que incluem calvície, doença cardíaca, osteoporose e artrite. A doença é muito rara afetando apenas um em cada oito milhões de nascimentos e faz com que a pessoa coma doença não viva mais de 13 anos.

Epidermodisplasia Verruciforme

Resultado de imagem para Epidermodisplasia Verruciforme
A mais horripilante e assustadora doença, também conhecida como doença do ‘homem-árvore’ , é uma doença hereditária extremamente rara que leva a formação de verrugas na pele que nunca param de crescer. Ela costuma se manifestar entre um e 20 anos de idade e afeta normalmente as mãos e os pés. O único tratamento conhecido é a remoção cirúrgica das verrugas que voltam a crescer em seguida, o que exige cirurgias freqüentes.
Em 2007, o homem da foto teve quase seis quilos de verrugas removidas e hoje necessita novamente de cirurgia para poder utilizar as próprias mãos.

Porfiria Cutânea

Resultado de imagem para PORFIRIA CUTÂNEA
Ela é realmente devastadora e degenerativa; A doença é parte de um grupo de distúrbios conhecidos como porfirias que levam a problemas mentais e físicos devido à superprodução de certas enzimas pelo corpo. Pode ser tanto genética como adquirida ao longo da vida. A doença causa bolhas, inchaço, necrose da pele e depois da exposição à luz solar a urina fica azul, rosa, marrom ou preta.
Por consequência de uma severa anemia a pele apresenta-se muito pálida, e pode conter manchas vermelhas provenientes da disfunção de pigmentos sanguíneos. Sair ao Sol causa danos pela extensão da sensível camada cutânea, por isso os hábitos noturnos dos doentes se intensificam. Relatos contam que a ingestão de sangue de animais era uma maneira de se esquivar dos terríveis sintomas da anemia.
A produção de pelos pelo corpo aumenta, como uma medida do nosso organismo para proteger a pele degradada, o rosto dos enfermo pode chegar a ficar coberto de pelos. Essa corrosão dos tecidos é mais frequente na região dos lábios, o que deixa os dentes expostos, dentes estes muitas vezes já apodrecidos. Devido aos seus sintomas as pessoas eram caracterizadas como sendo vampiros e lobisomens.

Anúncio

Comentários